quarta-feira, 22 de abril de 2015

Clipe original de Marina volta ao canal da MK3 após chilique homofóbico da cantora.

23/04/15 - 01:47 - Mal entendido com dono do canal "Arquivo Marina" é resolvido e MK3 descarta má fé.
Primeiramente, a paz do senhor, bispa, apóstolo... amém? Amém banda?

Tivemos a vontade de comentar hoje um assunto que achamos pertinente por envolver um material que tivemos um carinho especial por desenvolver em 2009.

O QUE ERA E O QUE ACONTECEU.

Em fevereiro de 2012, em um surto profissional suicida, a cantora Marina de Oliveira resolveu afrontar todos seus fãs e admiradores com comentários homofóbicos de que não apoia e jamais apoiaria o casamento gay. Que não acha normal e todo o blablabla que foi sendo repetido ao longo dos anos por Felicianas, Malafaias, etc. Pensamento aliás compartilhado por seu querido pai, presidente do grupo MK de Comunicação e deputado federal Arolde de Oliveira, que por muitas vezes encabeçou retrógrados movimentos anti direitos civis LGBTs no congresso nacional.
O fato mais engraçado da situação foi ela se esquecer que o pouco que vendia vinha EXATAMENTE da comunidade gay evangélica, que juntava toda a mesada do cofrinho e salário mínimo da Contax na época para adquirir agendas, cds, playbacks, dvds e afins da ex "Madonna gospel".

Chocados na época como qualquer pessoa racional, deletamos imediatamente o vídeo que havíamos editado em homenagem ao bem produzido porém mal divulgado cd "Eu não vou parar" (2009). E deixamos pra lá, já que poucos anos depois, não tínhamos mais condições humanas de dar seguimento ao nosso tão gostoso MK3 News.Foi quando em 2013, explicando sentir pela ausência de uma de nossas melhores edições, Dan Santos, conhecido fã e responsável pelo maior acervo de Marina no youtube, disse hoje em resposta oficial a nossa página no facebok ter tido vontade de refazê-lo.


Havíamos o acusado no texto anterior. Mas como prezamos SEMPRE pela lisura e responsabilidade, tudo foi resolvido, estamos todos felizes, falando em línguas estranhas e focando no que interessa.
Pedimos que os devidos créditos pela ideia fossem acrescentados e ele gentilmente os inseriu na descrição.

Antes de finalizarmos a matéria reeditada rs, queremos deixar todo o nosso carinho e orgulho a todos os nossos seguidores que sempre nos acompanharam. E saibam que todas as vezes que revemos alguma matéria antiga da MK3, rimos muito SIM. Sempre nos lembrando o quão BOM era pra vocês e nós mantermos esse nosso "circo" no ar.
Assim como para nossos ilustres leitores como "Yvelise mãos de tesoura", "Aroldo deputado vitalício marketeiro de Oliveira", todo o cast de "artistas" e funcionários MK. A TODOS vocês beijos, abraços e nossa saudade por nossa deliciosa relação diária durante aqueles anos.

Se voltaremos a comentar alguma coisa? #SóDeusSabe #MK3nãoPara? #Oremos #DivisorDeÁguas

E agora dance, sorria, curta e finja que não vai parar e mas vai, como Marina PA-ROU no clipe feito pela MK3 em 2009, "Eu não vou parar" (Mas parou) rs, que INSPIROU a 2ª versão postada no canal Arquivo Marina.

beijos ungidos de azeite extra virgem de Peniel.


 ASSISTIR O CLIPE
ASSISTIR AO VÍDEO!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Viciante, gostosinho e barato!

Novo vídeo de Andréa Fontes prova que mesmo em estúdio e com poucos recursos a cria
tividade é quem “faz e acontece”.

Observando na tela fica evidente a facilidade em trabalhar com alguns artistas de anos de estrada como Fernanda, Marina e ela, Andréa. Tudo pareceu fluir da forma mais natural possível.

Nem mesmo sua charmosa breguice e suas roupinhas de “dona de casa do interior” ofuscam sua dicção, presença de palco e evidente técnica. Isto ninguém pode negar. Ela sabe muito bem o que faz. E isso é claro, só ajudou na hora de compor os gestos para o clipe.

Com a insana temática em insistir que um exército tente passar por cima dela (ALOKA), a cantora fez todos os trejeitos e caras possíveis representando o que seria uma pessoa imbatível.

Mas isso já era esperado. A grande surpresa sim foram os recursos utilizados para esta produção. Um cenário escuro e onde a iluminação foi um forte componente de cena. O que dizer daquela idéia genial no último trecho da canção em que filmam a sombra dela na parede?

Já o editor “pulso de ferro” Felipe Arcanjo “causou” no luxo, brilhos e efeitos. Nunca antes havíamos visto os mesmos em nenhum dos clipes da gravadora. E claro, em virtude de ter sido interno, nada mais justo do que caprichar neste lado. É preciso ressaltar a perceptível preocupação da direção em relação aos mínimos detalhes. Está tudo muito perfeitinho.

A única coisa meio sem noção foram aquelas roupas giradas no chão parecendo liquidação no “Saara”. De resto, só “flores e paetês”.

Destaque para o pezinho nervoso da cantora balançando nas primeiras cenas em que ela aparece sentada no sofá. (risos) Uma grancinha de Jesus... FOFA.

(0 a 5) 4 ESTRELAS para um trabalho EXCELENTE!!! (Nota máxima para clipes em estúdio)
Só não demos 5 porque esta só cabe em externas. Já que sabemos que é onde a rapadura é doce, mas não é mole. (risos)


A Herança é minha e aí de quem meter a mão

É com esse espírito de “gideã de guerra” que podemos definir o último clipe da cantora Jozyanne.

Mesmo com toda simplicidade o cenário das cenas solo não conseguiu roubar a atenção da intérprete, que dessa vez parece ter feito muito bem a lição de casa.

Não é de hoje que temos consciência de que “ser artista” não é o grande sonho da vida de Jozyanne. Porém, cumprindo suas responsabilidades contratuais, a cantora fez “carão”, olhares levemente sensuais, esbanjou simpatia (como sempre), jogou as mãos para o alto e principalmente... ABRIU SUA BOCA. Nunca foi tão agradável ver Jozy articulando tão bem seus lábios proféticos em um clipe. Isso porque basta assistir a qualquer um anterior e ver a grande dificuldade que ela tinha em mostrar a língua e fazer expressões de gritos, agudos, etc.

Sua roupa de “grande mãe da fertilidade Africana ‘Gospel’” também lhe caiu muito bem. A “saia da unção” estava lá. Como sempre cumprindo seu papel e protegendo os "interesses" de Pr. Odilton e família.

E tudo caiu muito bem.

Da produção e direção não temos o que falar. A velha sacada na utilização de imagens do “ao vivo” no DVD sempre é uma boa escolha para uma produção mais rápida. O que não anula o trabalho feito no cenário solo, que visivelmente aparenta ter dado lá seu trabalho.

Foram várias cenas e várias tomadas sensacionais! Como vale a pena ver os câmeras tão evoluídos em relação ao terrível passado de produções by “PC Junior”. Aquele vai e vem de câmera infernal...

O editor de todos os vídeos, DVDS, produções MK e mais alguma coisa, Felipe Arcanjo, não teve medo ao utilizar novos efeitos em seu editor de vídeo e não poupou divisões na tela. As imagens acompanharam muito bem cada batida e trouxeram o impacto necessário em diversos dos fortes trechos da canção. Boa parte do trabalho se deve a este rapaz hein! Parabéns.

A única coisa que lamentamos com a direção é de terem perdido a grande oportunidade no ano passado ou retrasado em ter gravado um clipe do mesmo nível ou melhor com a canção “Abra os meus olhos”, singularmente superior a do cd atual. E, aliás, convenhamos... bem parecidinha...

(de 0 a 5) 4 ESTRELAS para um trabalho bem conceitual e que vende BEM a proposta da canção.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Por pouco não merecedor de um prêmio

A cantora Arianne “Brum” sem dúvida tem sido uma boa representante em voz e estilo de sua “dinda” Fernanda Brum. A própria pastora Peniel chegou a dizer na consagração do cd que Arianne é muito “maior” do que ela. De fato o é. Isso sempre foi perceptível desde seu 1º trabalho.

Dona de uma voz poderosa, a cantora de 20 anos agora ressurge com seu mais novo clipe dramático, “Tempo de Voltar”, título do cd.

Dirigido e produzido por Dayane e Alomara Andrade, o vídeo foi bom. Desde a fotografia até os mínimos detalhes pudemos perceber o cuidado que as novas “Spielbergs” tiveram tanto nas ideais como nas locações.

Porém, até mesmo os maiores gênios às vezes não conseguem conduzir excelentes idéias. Assim como diversos filmes que vemos por aí nos cinemas e em casa.

Arianne é uma ótima intérprete. Mesmo na tenra idade ela não parece dar grandes trabalhos. Se os dá, pelo menos no vídeo ela não transparece.
Articula muito bem as palavras, faz “carão” e “bate” as madeixas em todas as horas necessárias.
Seu único erro, talvez por direção ou por si mesma, foram os sorrisos em algumas cenas. Este não seria o tipo de trabalho em que isso se encaixe. A canção fala de alguém que ”volta”, profundamente arrependido do caminho que tomou. Como pode alguém que está se sentindo mal, sorrir por que está voltando? Não. Ficou estranho. Era melhor ter permanecido no “carão” até o final do clipe.
Entendemos toda a problemática da “esperança” a ser passada aos “Cristãos”, bla bla. Porém os fãs que COMPRAM o produto não querem valores. Querem uma “diva”. Portanto, não se esqueçam disso.

A proposta de roupas iguais a capa são sempre uma ótima escolha. A fotografia também ficou excelente. Parabéns aos câmeras que souberam capturar muito bem as tomadas. O filtro digital ou não usado para o destaque das cores avermelhadas e do céu azul ficou ótimo. Deu um “tcham” assim como o carro. Que aliás, que charme hein? Parabéns pelo bom gosto de quem escolheu. Foi certamente outro protagonista ao lado da artista.

Mas faltaram coisas. Ao invés dos sorrisos, a cantora poderia ter tido mais cenas contemplativas. Chorando, correndo para trás em câmera lenta, se arrependendo de coisas, tendo “flashbacks” destas. Ou seja, cenas intensas.

E o que dizer da medida errada nas intensidades? Nos momentos de crescimento vocal ela está sentada no capo do carro.... parada? Claro. Ninguém a queria em pé no veículo em movimento. Mas que poderiam ter feito outro momento de luz ou vento, poderiam.

Outra coisa. Baixou a Aline Barros durante as filmagens? Alguém canta com microfone e pedestal sozinha no meio do nada? NÃO. Somente com banda ao vivo. Do contrário isso fatalmente nos lembra Aline na capa de seu glorioso cd de “raleluias” ao vivo. Ou então, em 03:03 ela finge que está tocando a guitarra, que aliás parece vagando de lá pra cá entre uma cena e outra. Se não toca, não pega. Melhor ter posto um guitarrista fingindo de fato fazer o solo ao vivo. Aí sim a “Aline microfone” caberia no set.

Ela poderia ter caminhando a beira mar ou simplesmente
circulado o carro de todos os modos possíveis fazendo sua mímica.

Um outro ponto forte é quando no final ela entra no carro. "Show".

Sem mais, um ótimo clipe. Que pecou apenas nestes pequenos detalhes. Mas como muita gente não percebe tudo isso, a idéia geral foi boa. E para estes mesmos “muitos”, foi ótima. (risos)
4 ESTRELAS para outro clipe ao ar livre, que naturalmente tem uma série de dificuldades técnicas e que devem ser reconhecidas. Parabéns.

...

domingo, 23 de janeiro de 2011

MK começa 2011 com pé direito em HD

Após uma de nossas leves e sensatas sugestões a MK Music, a equipe do Conexão Gospel aceitou divulgar todos os atuais (2010-2011) clipes produzidos pelo grupo em HD em sua conta do youtube.

HD, Vevo e afins

Sempre à frente no mercado, inclusive ao gospel nacional, no final de 2009 um grupo de gravadoras resolveu se unir criando o portal mundial VEVO. Um tipo de Youtube só de clipes. Ah sim. E detalhe... TUDO em HD.

Rompendo a frustração dos brasileiros que não conseguem acessar o site e aparentemente sem diretas intenções lucrativas, o Youtube hospedou diversos canais vevo com inúmeros artistas mundialmente conhecidos. Mary j Blige, Maria Carey, Lady Gaga e outros já tem suas contas com clipes e outras bobagens em HD para o deleite dos fãs. Legal né? Jogue na busca o nome do seu artista + a palavra “vevo”. E veja o que acontece.

Os clipes em HD (Alta Definição em inglês) têm um princípio básico que está muito presente hoje em dia no youtube. No canto direito inferior de cada vídeo como, por exemplo, em Arianne – Tempo de Voltar, você encontra as seguintes opções.

A letra “p” significa “pixels”. Que em vídeo pode ser entendido como linhas de resolução. Mesmo 480p sendo uma qualidade tolerável, você pode ver que HD mesmo é considerado apenas de 720p para cima.

Vale à pena lembrar que para a visualização do conteúdo em 1080p você precisa de uma internet ungida, besuntada com óleo de mirra E veloz. Mas já avisamos que 720p você pode esperar carregar o vídeo um pouquinho para ter uma qualidade digna de som de cd e imagem digital.

Contrariando todo o bom senso tecnológico e não percebendo a grande estratégia de venda, a MK nunca postava seus clipes acima de 320p. O que tornava todos os produtos um lixo visual e auditivo. Compare por exemplo o clipe de Arianne antes e agora em HD.


É mais 'vendável', mais fácil de compreender a idéia de quem produziu, além é claro de incentivar ainda mais a idolatria fé dos fãs Cristãos.

Em conversa informal via Twitter com a Diretora do Programa Conexão Gospel, Dayane Andrade, fomos informados da freqüência de quantos serão postados. “Subirá um ‘novo’ clipe em HD por semana! Pode esperar e me cobrar”, disse. Questionada também sobre o por quê da pequena quantidade de envios a profissional “multiskill” informou que esta não seria a única demanda em produção. Portanto, inviabilizando o envio semanal em maior quantidade.

Agora veja bem. Quando a idéia ‘foi forjada no coração de Deus’, repassamos prontamente via twitter à @dayanecolonia e @yveliseoliveira. Em seguida tivemos a ousada resposta:

Bem, independente de conseguir cumprir ou não esta abençoada afirmação, em respeito e agradecimento frente ao nosso pedido, a MK3 promete uma análise a cada clipe em HD postado na conta da empresa no Youtube.

Tudo isso é claro, visando o bem estar geral do povo de Deus público que consome e espera ser mais respeitado com a qualidade que a MK sempre imprimiu em seus produtos expostos no mercado. E é claro, manter o padrão de qualidade do grupo que assim como a canção interpretada por Bruna Karla "é humano e não consegue ser perfeito".

...

Você pode conferir em HD:

Andréa Fontes – Podem vir
Arianne – Tempo de Voltar
Jozyanne – Herança

domingo, 22 de agosto de 2010

De pé, de luto e gravando!

Após uma bizarra rasteira da vida, a morte de seu marido, irmão e genro quase que simultaneamente, a cantora Marina de Oliveira “não para”, mostrando que viver o que se canta é algo importante.
Mesmo tendo seu estilo musical sempre um pouco fora do eixo “adoracional meloso”, que o mercado e a igreja nacional aprova de olhos fechados, ela consegue reunir alguns seguidores de olhos e ouvidos bem abertos, onde sempre são convidados a confrontar e a experimentar estilos, sons e letras um pouco fora do comum. O que, aliás, é de extrema importância a aqueles que ao menos se dizem “ecléticos”.

Meio que forçada e quase que por coincidência, a diretora artística encontrou o repertório jogado ao fundo de seu carro. Onde levando para sua mãe, soube ter negado 1 ano atrás o mesmo. Gravado em tempo recorde, Marina entrou em estúdio. E mesmo visivelmente abalada, gravou uma a uma as canções do cd “Na Extremidade”.

A princípio tudo parecia muito clichê. A capa, “a La” arte do cd de PG e até mesmo um pouco sem noção.. a música antes apresentada na coletânea Amo Você 16.. o arranjo de Rogério Vieira.. enfim. Tudo assustava e causava certa estranheza a quem tinha entendido a proposta tão linear e simples do cd anterior “Eu não vou parar”.

Porém, fazendo uma força maior, ouvimos por inúmeras vezes o cd até amadurecermos uma idéia concreta sobre este que sim, tem um significado singular na carreira de uma das artistas que mais coleciona trabalhos e títulos na história da música gospel no país.

1) Na extremidade
A gente sabe que Anderson Freire tem uma coisa meio “Harry Potter” na hora de compor as músicas. A maioria das melodias “gruda” na gente de forma instantânea. E mesmo não tendo sido este o efeito inicial da canção, hoje é quase mantra implantado em nossas mentes.
A letra fala sobre os questionamentos e desafios da fé na vida da intérprete. E que ainda, ela não precisa questionar. Apenas aceitar e adorar. È uma música interessante que apenas careceu um pouco mais de back e de um arranjo mais intenso. Marina também parecia um pouco “travada” vocalmente. Mesmo mostrando ter tido acompanhamento com uma fono. Que aliás, (risos) não era Lílian de Azevedo... Psiu.. abafa...

2) Migalhas
Prima de todas as canções “pulantes” e divertidas já gravadas anteriormente. Nem precisamos dizer que ADORAMOS. Só o trocadilho “não vou comer migalhas da mesa do Rei” já é suficiente para você que curte um “oba oba”.

3) Chama por Você
Esta parece ter sido uma tentativa de algo diferente. A gente sabe que a cantora tem tentado entrar com tudo no mundo do “rock”. O que sem dúvida deve irritar e muito a alguns tradicionalistas de plantão. A música de cara divide opiniões e gostos. Principalmente porque ouvindo ao cd é uma coisa e em apresentação ao vivo é outra. Um ponto forte a ser destacado é o ritmo estilo rock progressivo e os gritinhos eufóricos, que cativam os fãs de carteirinha. Ou seja, é uma ótima canção e bem fora do comum.

4) Governa-me
Não adianta dizer que ela gostou de gravar essa, que muita gente amou, se arrepiou, porque essa é das estranhas. È algo meio “Sula Miranda” em “Siga bem caminhoneiro”! Não. Desculpem mas é muito caipira.

5) Amor Incorruptível (versão 2)
Depois da melosa versão de fossa no Amo Você 16, ela ganha essa roupagem mais “estradinha”. Sim. Melhorou e agradou. Nem importa se a letra é boba e sem noção. Essa coisa de “não quero mais um amor de homem ou mulher, mas só o de Deus” não rola. Tudo bem que o amor de Deus é o máximo, mas ninguém quer só “fazer a diferença” né? ” Fazer filhos” também é interessante. Como dizia Fernanda.. dá-me filhos se não morro!

6) Força do Senhor
Esta música é aquela velha tentativa de tentar mascarar uma canção pentecostal em algo “pop”. O interessante mesmo é perceber o quão frases do tipo “eu não vou olhar para trás” e “eu não vou parar...” conseguem dar o ênfase necessário a qualquer música evangelística. Enfim... É uma que ganha apenas por isso. Mas não chama a atenção em quase nada.

7) Terceiro dia
É o famoso rock básico. A caixa da bateria fica no “tuntá tuntá tuntá” até alguém perceber que a música é só isso mesmo. O tema de “chave do inferno” já deu o que tinha que dar. Fora que isso em música agitada fica meio sem sentido. Ficou meio “ThunderCats”.. sei lá.

8) Nas madrugadas
Parece aqueles CDs infantis “sono do bebê vol1”. É bonitinha, estranha e não fixa.

9) Renunciar
É quase uma continuação de “migalhas”. Essas músicas nos fazem pensar como seria um clipe de Marina gravando bem ao estilo “Fresno” e essas bandas meio emos de rock. Imagine ela dentro de uma mansão, cheia de jovens bebendo e pulando, gente se jogando na piscina e ela na sala, cantando com sua banda super “hardcore”. Essa a gente pagava pra ver a MK executando em vídeo. Mas, se Pamela não pôde rebolar em “eu adorei”, que dirá isso!! (risos)

10) Boas novas
Ótima. Quem curtiu a 10 anos atrás “Grande é o Senhor” (Ele Reina) do cd Aviva vai amar isso. É quase um resgate do estilo dançante “soul” da cantora. É o tipo de música que você vai acabar ouvindo todo dia pra sair de casa, tomar banho e limpar a casa.


11) Ofício Adorador
Uma música basicamente congregacional que trás uma frase bonita. “quero renascer, como em todas as manhãs, no teu amor”. No clima “roupa nova” a canção serve pra "encher linguiça" e ganhar um nome extremamente clichê. Será que alguém tem na carteira de trabalho “profissão: adorador”?
Pai.. perdoa.. Porque os compositores já não mais sabem o que fazem.



12) Feridas abertas

O nome já diz tudo. No especial 93 ela contou a dificuldade em gravar a faixa. Uma belíssima interpretação que ganha como a canção lenta mais linda do cd. Todos aqueles suspiros e respirações profundas típicas de Marina. Além de ter uma participação relâmpago de Jairo Bonfim.

Se estivermos corretos este ainda não é o novo marco de Marina. Seu último cd 5 estrelas foi “um novo cântico” gravado em 2002. Se os cálculos conferem, seu próximo cd maravilhoso será em 2012, né? Mas como o mundo vai acabar neste ano...

A cantora pode e deve ter todo o investimento da gravadora. É uma pena que o preconceito ao estilo, ao timbre e outras coisas mais acabam por atingi-la e deixá-la meio a margem do mercado.

Nossa recomendação era a de que Marina virasse a chave da criatividade mais uma vez dando uma guinada no estilo. Ela poderia, por exemplo, migrar para o estilo quase eletrônico, como a maioria das cantoras internacionais e maduras tem feito. Ou quem sabe, retornado um pouco ao estilo blues de antigamente. Mas, cremos que este cuidado e bom senso ela terá em seu próximo repertório assim como para o novo DVD! Esperemos...

Destaque para “Na extremidade”, “Migalhas”, “Amor incorruptível”, “boas novas”, "renunciar" e “feridas abertas”.

(de 0 a 5) 4 Estrelas para um cd que mesmo gravado muito rápido não deixou de ter qualidade. Esse trabalho é como aquele bom vinho. Não adianta beber direto. É preciso degustá-lo. Além disso, quanto mais velho melhor fica. Tanto que esperamos até agora para fecharmos a análise.

Porém o mais importante.. um trabalho profundamente emocional, que ganhou uma interpretação única diante de circustâncias tão escabrosas como as vividas pela cantora. O que sem dúvida aumenta em muito o valor do produto. Parabéns.

Vale a pena comprar? Vale.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Glórias! A Rainha está de volta


Ouro (40 mil cópias vendidas) em 15 dias. É mole ou quer mais?

Fernanda Brum volta em altíssimo estilo ao topo de vendas na MK Music. E dessa vez, não adianta nem Aline ir pra lá e pra cá em sua “estrada”. “Pra. Peniel” retorna completa, gritante e mais poderosa do que nunca.

Mas o q
ue aconteceu para que este seja um cd tão especial? A impressão que temos é a de que a cantora e seu marido produtor tenham passado dias, meses e anos dentro de sua “caixa das lembranças”, separando um repertório digno de “rainha pop”.

“Glória” não podia ter um nome mais propício. E não estamos nos referindo aos títulos pra lá de “gloriosos”. O conteúdo do produto é forte e causa um grande impacto a qualquer um que ouvir com atenção.

Teoria dos 10 anos
Lembram daquela expressão usada pela própria mk.. “10 anos de muitos louvor”? Pois bem. Acreditamos piamente de que esta “benção” ou “maldição” ronde o repertório dos artistas. Quem se lembra de “Quebrantado Coração” (2000)? Até então outro único cd 5 estrelas da “levita”. Tudo bem que logo em seguida ela conseguiu até 4 com o luxuoso “Apenas um Toque”. E tudo isso mesmo com aquela voz horrível.
Pois bem. Depois disso só vieram “singles”. (Cds que só contém até 5 músicas boas e audíveis)
E quem se lembra dos similares em 2000? “Aviva”, “com muito louvor”, “Deus proverá”, “Jozyane – Um novo coração”, “Liz Lanne – Deus disse sim”, “Por toda vida”, “Aos pés da Cruz”... lembram? TUDO foi um estrondo. E agor
a, em 2010, a empresa tem conseguido marcar seu caminho com proezas e músicas semelhantes.
“Cura-me” foi um single de sucesso. Mas este sim é um CD completo.

A produção
Emerson Pinheiro e Livingston Farias conseguiram arranjos inimagináveis. Como já era de se esperar, a fórmula musical de “cura-me” com seu “pianinho dramático introdutório” é novamente um dos carros chefes do produto. Porém desta vez, assim como a arte da capa, algo mágico veio junto ao conteúdo. Mixagens, reverber’s e delay’s mais cuidadosos e místicos. Quase como aquela época em que a cantora curtia tocar um shofar e jogar jarros de azeite em cabeças alheias.

Tudo isso só consolida uma verdade: O estímulo sonoro correto pode e nos leva a outras dimensões. E não queridos, não se trata “da Glória de Deus”. Mas sim de um belíssimo trabalho e tratamento digital em estúdio.

E cá entre nós.. Tudo de primeira hein!

Nada parece ter sido feito nas coxas. Até mesmo as pseudo cordas de Emerson não pareciam tão simples como antigamente.

Vocal
Sua voz voltou a alcançar notas altas? Quando ouvíamos só nos olhávamos com aquela expressão de “duvido que ela faça isso ao vivo”... Mas enfim. Mesmo passando pelo “autotuned” seus agudos ficaram bem interessantes. Inclusive firulas “Black”! Algo deixado há tanto tempo atrás em suas canções!

Participações e cia
Além do sempre tão bem treinado backing vocal, a abrilhantada participação de Jairo Bonfim apenas corroborou o sucesso da faixa título. Que, aliás, nos surpreendeu e muito em se tratar de uma faixa puramente “Black”! FINALMENTE! Honras e glórias também ao Coral Renovasom. Um charme a parte.
Aplausos ao back em faixas de peso como “No sangue e no fogo”, “A visão da Glória” e outras. Pra que coral se conseguiram simular algo muito próximo disto? Parabéns.
Adooooro essa devolução artística de favores. Depois de ter feito a “feat” na canção para mulheres abatidas, deprimidas e solitárias no cd de Ludmila Férber, Fernanda cedeu gentilmente o espaço em seu “puff do sucesso” para os “sussurros afinados de bodinho” de “Ludi”. Ficou “meiguinho”. Bem “laralá laralá” como a própria música diz.

Surpresas e Ousadias
Momento “Ana Carolina” em “Serpentes no deserto”? Vale a pena descobrir o lado “barzinho” da cantora sendo anexado ao gospel. Ah sim.. e o famoso ritmo baiano não é que pega? Nos vimos cantarolando “Eu quero ir além” lavando louça! SENHOOR!

Letras
Não é de hoje que percebemos que os saquinhos de chá que a artista anda tomando tem liberando tinta demais em seu pires. Mas cremos que este tenha sido outro grande “bum” pós “cura-me”. Não é preciso ser brega nem piegas cantando versículo após versículo da bíblia. O negócio é ser abstrato e poético. Sem dúvida falar de Deus em meio a um belo campo, lírios e um sol ao entardecer, e tudo isso, abraçada com Alda Célia no jardim secreto da adoração, uivando palavras desconexas, vende mais do que só falar de Jesus.

Exemplo: Ziguezagueando levado pelo vento | Envolto em shekinah eu vou, eu vou | Acima das estrelas | E tantos principados | Vou ziguezagueando pelo ar...

Entendeu? Não tente. Mas que é bonito é, né? O coro é melhor ainda...

Ele é general de guerra e nós somos labaredas | Andando pelo fogo, fogo no sangue e no fogo, fogo

Fernanda encontrou a medida certa entre a boa música e a boa letra. Falando principalmente das “quase” dores da alma. Falar que seus CDs têm sido praticamente “autobiográficos” também tem instigado e muito aos idólatras. Que inutilmente vão achar alguma informação pessoal da cantora. A não ser que por anos ela viveu “em cavernas e ninguém nunca notou”.

Coisas estranhas..
Às vezes temos a impressão de que se ela não fosse cantora estaria almejando algum cargo na política Brasileira. Vai gostar de se meter em assuntos sociais assim no inferno! Depois de “aborto não”, “eu quero ir” (aquela que parecia mais um ônibus lotado de tantas participações), “eu vou” (aquela que ela fala que vai a África, mas até hoje não vimos UMA foto no Twitter), ela vem com “pavão Pavãozinho”. Uma canção onde se diz indignada com a pobreza nas comunidades. Segundo sua própria expressão... “extrapolou”.
Mas enfim. Nada que tire a “glória” e os paetês do trabalho.

Destaques
Não tínhamos como fazer um análise faixa a faixa já que tudo está ótimo. Mas podemos aqui
dizer das que certamente vão mexer contigo. “A tua glória faz”, “a visão da glória”, “no sangue e no fogo” (nossa preferida), “A glória do pai” e “ninguém vai me segurar”.

(De 0 a 5) 5 Estrelas para um trabalho impecável e merecedor de todo o reconhecimento. “Parabéns a cada alma, Jesus, a cada vida que se envolveu por inteiro nesse projeto para exaltar ao TEU nome, espírito Santo (“tsu”) aleluiassssss.”

Vale a pena comprar? Finalmente algo que vale!

domingo, 27 de junho de 2010

Até aqui nos trouxe o Senhor...

E aconteceu. Depois de tantas, orações, vigílias, pedidos, as mais conhecidas cantoras da música gospel Brasileira estiveram a pouco no programa da rede globo, Domingão do Faustão.

Acompanhadas por Yvelise, Cristina Xisto, Dayane Azevedo e Alomara Andrade, as “meninas” pareciam estar muito bem preparadas para este momento triunfal para a música gospel no País. A diretora artística do grupo MK, Marina de Oliveira, sempre citou este ser um dos desejos de seu coração. O reconhecimento genuíno de um trabalho árduo e tão sério como a de qualquer outro artista neste país.

Em geral o saldo foi positivo. Como se esperava, Faustão quase não deixou ninguém falar. Porém o que mais nos espantou foi o claro nervosismo de Aline Barros. A cantora quis mais mostrar potência vocal do que propriamente ficar calma e falar na hora certa. Ela parecia ofegante, e com seus olhos arregalados foi literalmente atropelada por Faustão e Fernanda Brum. Que por sua vez, demonstrou calma e sobriedade em todos os momentos em que teve a oportunidade de se colocar. “A mãe do Isaque e da Laura” (como o “gordo” adora falar) passou toda a sua mensagem mesmo nos velozes minutos em que ficaram no ar. Foi tudo muito corrido e assustador. E todo esse pânico deixou Aline visivelmente acalorada e em segundo plano.

Um pequeno passo porém uma grande vitória para o mercado Gospel. O momento nos fez pensar em tal honra. Nem mesmo “Santa” Paula Valadão, com toda a sua majestade, desfrutou de tamanha “Glória”. Aliás, lá estava! Nas mãos de Fausto Silva o lançamento de Fernanda!

Aline entrou cantando “recomeçar” (Claro...Afinal, tocou na novela). E Fernanda entrou tomada pelo leão “cura-me”. Emerson Pinheiro soube executar com primazia o quase “show de rock” promovido especialmente para o programa televisivo. Sua banda se comportou conforme o esperado. Exceto no momento em que as duas cantaram “Tudo é Teu”. Ambas ”se trombaram” musicalmente e se perderam da banda. Mas, como a maioria dos “mortais não crentes” presentes estavam mais eufóricos com o “pula pula”, nada foi perceptível.

A repercussão do evento começou desde o início do programa. O Twitter ferveu com a presença dos então conhecidos @brau_brau, @criz_coca e demais. Enquanto isso Dayane e Alomara iam mandando fotos das “eleitas” nos bastidores da “fábrica dos sonhos secular”.

Por fim, ficamos felizes e tivemos certeza de que este momento vai render ainda mais “dim dim” para Fernanda, Aline e para a MK Music é claro. Mesmo assim, é um resultado merecido por tanto trabalho, vidas jogadas na estrada e que ralam dia e noite... por almas e almas e almas.... comprando seus CDs, é claro.

Deus abençoe essa geração. Impactada por divas profissionais do Senhor! (ai que saco.. num deu nem pra Yvelise levar o buquê!!)